Make your own free website on Tripod.com

voltar

Adagio

Palavra originária do italiano que significa à vontade ou vagaroso, folgoso. Na dança pode ter dois significados. primeiro: uma série de exercícios seguidos de pratica de centro que une movimentos de graça e vagarosidade que podem ser simples ou mais complexos. Estes exercícios desenvolvem um poder de sustentação, senso de linha, balanço e beleza que capacitam o bailarino a ter majestosidade e graça. Os principais passos de adágio são pliés, développés, grand fuetté en tournant, dégagés, grand rond de jambe, rond de jambe en l'air, coupés, battements tendus, attitudes, arabesques, preparação para pirouettes e todos os tipos de pirouettes.

Segundo: os pas de deux, em que a bailarina, assistida por um bailarino, construindo movimentos vagarosos e enlèvements em que le danseur levanta, suporta e carrega la danseuse. La danseuse deste modo, suportada, exibe sua graça, linha e perfeito balanço enquanto executa dévellopés, pirouettes, arabesques e assim por diante, e conclui combinações de passos e poses que seriam impossíveis sem a ajuda de um bailarino.

 

Allégro

Brusco, vívido. Um termo aplicado a todos os movimentos claros e vivos. Todos os passos de elevation tais como entrechat, cabriole, assemblé, jeté e assim por diante, estão nesta classificação. A maioria das danças, tanto solos como grupos, são construídos sobre allégro. A qualidade mais importante para o allégro são clareza e maciez.

 

Arabesque
Arabesco. Uma das poses básicas no ballet. No ballet, é uma posição do corpo, em perfil, suportado por uma perna, que pode ser estendida ou em demi-plié,com a outra perna estendida atrás e em ângulo com a base, com os braços em posições harmoniosas criando linhas mais longas possíveis. Os ombros devem estar seguros e encaixados para a linha de direção. As formas de arabesque são variadas. O método Chechetti usa cinco principais arabesques; o da Escola Russa (Vaganova), quatro; e a Escola Francesa, dois. Arabesques são geralmente usados para concluir frases de passos, com movimentos suaves de adagio e cortantes de alegres allégro.

 

Assemblé

Reunido, junto. Um passo em que o pé escorregam ao longo do chão antes de ser lançado no ar. Conforme o pé vai para o ar o bailarino empurra o solo com a base, mostrando as pontas. As duas pernas descem simultaneamente na quinta posição. Se um assemblé é porté, ele pede um passo preparatório tal como um glissade para precedê-lo. Se um assemblé é en tournant ele também deve ser precedido por um passo preparatório. Os assemblé podem ser feitos petit ou grand de acordo com a altura do battement e são executados dessus, dessous, devant, derrière, en avant, en arrière e en tournant. Eles podem ser feitos en facé, croisé, effacé or écarté.

 

Attitude

Uma pose particular na dança derivada de Carlo Blasis do estatuto de Mercurio de Giovanni da Bologna. É uma posição sobre uma perna com a outra suspensa atrás, o joelho curvado em ângulo de 90° e o joelho mais alto que o pé. O pé base pode estar à terre, sur la pointe ou sur la demi-pointe.

 

Battement

Batida. Uma ação de perna estendida ou curvada. Há dois tipos de battement, grand battement e petit battement.

 

Brisé

Um pequeno passo em que o movimento é partido. Brisés são iniciados e terminados em um pé ou nos dois. Eles podem ser dessous, dessus, en avant e en arrière. Brisés são fundamentalmente como assemblés experimentados.

 

Cabriole, double

Cabriole duplo. Este é um cabriole em que uma perna bate a outra no ar uma ou duas vezes antes de descer.

 

Chaînés

São rápidos giros sur le pointe or demi pointe feitos em linha reta ou em circulos.

 

Changement de pieds
Mudança dos pés. O termo é usualmente abreviado para changement. Chengement são passos saltados de quinta posição, em que o bailarino troca os pés en l'air e pousa na quinta posição novamente mas com o pé oposto na frente. Podem ser feitos petit ou grand.

 

Coupé

Cortado. Um passo de ligação para transferir o peso do corpo de uma perna para outra; basicamente consiste apenas em colocar um pé no chão enquanto se levanta o outro. O bailarino traz o pé esquerdo, que pode estar em extensão ou perto do outro para substituir o direito, que levanta ligeiramente e toca o tornozelo esquerdo. Como passo de allegro é feito com pequenos saltos para a troca do peso.

 

Développé

Um développé é um movimento em que o trabalho de perna é levantar a perna estendendo vagarosamente para uma posição ouvert en l'air e segurá-la lá com perfeito controle.

 

Échappé

Um échappé é um nivel aberto das duas pernas de uma posição fermée para uma ouvert. Há duas espécies de échappé: o échappé sauté que é o échappé saltado de quinta posição para uma posição aberta que pode ser a segunda, e o échappé sur le pointe que é o échappé sobre a ponta.

 

Élévation

É a habilidade do bailarino de atingir altura na dança.É um termo que costumava descrever a altura atingida em saltos elasticos como entrechats, grands jetés e assim por diante, combinado com o ballon para que o bailarino salte com graça no ar. A elevação é calculada pela distancia entre as pontas e o chão. O pouso depois de um pas d'élevation, os dedos dos pés devem alcançar o chão primeiro, rapidamente seguido pela sola do pé e então o calcanhar. Todos os passos de elevação começam e terminam em demi-plié.

 

Entrechat Quatre

Termo provavelmente originado do italiano capriola intrecciata, ou seja, cabriola cruzada. Um salto de quinta posição no qual o que o bailarino, no ar, cruza as pernas uma, duas, ou três vezes. No entrechat quatre, six e huit o bailarino cai de volta sobre as duas pernas; no entrechat trois, cinq e sept ele cai de volta em cima de uma perna só, a outra ficando em coupé derrière ou devant. O entrechat deux é conhecido como changement battu ou royal.
 

Extension

Termo usado para descrever a habilidade que o bailarino de erguer e segurar a perna estendida no en l'air. Um bailarino é dito ter uma boa extension quando faz um développé à la seconde, ele é capaz de segurar e sustentar a perna suspensa acima do nível do ombro.

 

Fouetté

Do francês Fouetté que significa chicote, grande diversidade de passos, tanto da barra, de adágio e de allegro, denominados fouetté. Em princípio, fouetté é todo movimento seco e chicoteado executado pela perna, ou pela perna e corpo, quando este faz um movimento virando para o lado contrário da perna.

 

Jeté

Petit jeté - É um pequeno salto alternado numa perna e na outra, sendo que a perna que está fora do chão fica em posição de cou-de-pied devant (petit jeté devant) ou derrière (petit ¡eté derrière).

Grand jeté - O grand jeté derrière é igual, porém com a atitude derrière. Tanto um como outro podem ser executados sobre o mesmo ponto ou com deslocamento do corpo para frente ou para trás.

Jeté fermé - (Segundo o sistema de Mme. Vaganova) É um passo executado lateralmente, que pode ser changé ou sans changér.

Jeté passé - Preparação em degagé croisé en arrière com a perna esquerda; posé sobre a perna esquerda em demi-plié, enquanto a direita levanta atrás, dar um salto para cima, jogando a esquerda atrás em arabesque e cair sobre a direita em demi-plié enquanto a esquerda fica atrás em atfitude (ou arabesque). Este passo é em geral feito em séries, em diagonal; sempre executado com deslocamento do corpo para frente.

Jetés battements - (RAD) É mais um exercício para agilidade técnica. Executado no centro, como parte de allegro.

 

Pas Balancé

Passo de balanço. Este passo é muito parecido com o pas de valse e uma alternância de balanço, o bailarino dá um passo ao lado com uma perna, trazendo a outra para trás desta, com o joelho meio dobrado e a meia ponta no chão; em seguida transfere o peso do corpo para a perna de trás e, logo em seguida, para a da frente, sem mudar a posição de ambas.

 

Pas Ballotté

Sacudico. Este passo consiste em coupé dessous e coupé dessous realizado em séries com um balanço

e de um develloppé, na frente ou atrás; em geral é feito em séries, ou seja, na frente e atrás, podendo, porém, ser executado ao lado, e en croix, com ou sem o salto, apenas com uma subida na meia ponta, como passo de adágio na barra ou no centro.

 

Pas Couru

Corrido. É o pas de bourrée couru. Passo em que a bailarina parece deslizar, fazendo uma série de pequenos passos nas pontas, com as pernas juntas em quinta posição. Pode ser feito também no lugar, quando então a bailarina gira sobre um ponto, ou ainda, com as pernas em 1a posição, caminhando para a frente, ou para trás. É também na escola russa Vaganova um pas de bourré preparatório para grandes saltos.

 

Pas de Bourré

Bourré é o nome de uma dança folclórica das províncias de Auvergne e Berri. Sua conexão com o pas de bourrée do ballet clássico é obscura, tendo sido introduzido, com certa estilização, por alguns coreógrafos contemporâneos. É um passo de locomoção, em geral com três movimentos das pernas, feitos em qualquer direção. Existem vários pas de bourrée diferentes: Pas de bourrée devant, derrière, devant com o pé de trás, derriére com o pé da frente, dessous, dessous com o pé da frente, dessus, dessus com o pé de trás, piqué, en avant, en arrière, a 4 et 5 pas, en première, couru, renversé, en tournant, ouvert - ou couru (RAD - Royal Academic Dance).

 

Pas de Basque

Passo de basco. Passo cujo nome indica sua origem. Foi introduzido no ballet clássico por Maria Camargo (1710 - 1770). Pode ser glissé (deslisado) ou sauté (saltado), en avant (para a frente) ou en arrière (para trás).

 

Pas de Chat

Passo de gato. Passo em que o bailarino, começando da quinta posição e estando em demi-plié na perna de sustentação, levanta a perna de trás num retiré e pula lateralmente sobre a perna levantada, ao mesmo tempo que levanta a outra em retiré e fecha quinta no demi-plié.

 

Piqué

Ponto, picada. Executado por um passo diretamente na ponta ou na meia-ponta do trabalho de pé em alguma direção desejada ou em uma posição com a outra perna no ar. O exemplo claro é um piqué en arabesque, em que o piqué é o passo que prepara o arabesque.

 

Sissone

Passo de allegro. É sempre um salto em que as duas pernas saem do chão ao mesmo tempo, caindo sobre uma só, fechando a outra depois, ao contrário do assemblé, que sai de uma para cima de duas.

 

Temps Levé

Tempo levantado. Um temps levé consiste de um salto para cima e a volta para o mesmo lugar, sempre sobre uma perna só, com a outra em qualquer posição. Como em qualquer passo de salto inicia-se com o demi-plié e também termina com o demi-plié.