Make your own free website on Tripod.com

Coppélia

voltar

 

Bailado em dois atos e três cenas ou três atos. Música de Léo Delibes, coreografia de Arthur Saint-Léon. Estréia no Theatre Imperial de Ópera, em Paris, em 1925 de maio de 1970. Estreou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 9 de maio de 1918 com a Grande Companhia de Ballet de Anna Pavlova, com Wlast Maslowa e Alexandre Volinine.

O Bailado é baseado no conto de E.T.A.Hoffmann A moça dos olhos de Esmalte.

 

Primeiro Ato

 

Uma praça em uma vila camponesa. Uma casa se destaca das demais. É a casa do Dr, Coppelius, um velho fabricante de bonecos, cuja obra-prima é Copélia, uma extraordinária boneca em tamanho natural.

A aparência da boneca engana os habitantes da vila, que a julgam de carne e osso.

Swanilda deixa sua casa, e olha, por uma janela, Copélia que está sentada, lendo um livro. Corre que a boneca é filha do Dr. Coppelius, e Swanilda julga que seu noivo, Frantz, está apaixonado por ela.

Swanilda procura atrair a atenção de Copélia, em vão.

Frantz joga um beijo para Copélia, que aparece responder. Isso desperta o ciúme de Swanilda, que repreende amargamente. A praça é invadida por uma alegre multidão, e o burgomestre anuncia que o castelão ofereceu um sino á vila e isso será celebrado com uma festa no dia seguinte. Cai a noite. Coppelius sai da casa, e é logo cercado por rapazes, que brincam com ele. O velho deixa cair uma chave. Swanilda pega a chave, chama suas amigas e propõe-lhes que entrem na casa para desvendar de vez o mistério de Cópelia.

Depois que elas saem, Frantz encosta uma escada na janela de Copélia. O velho, voltando á procura da chave, depara-se com Frantz, briga com ele, que foge assustado.

 

Segundo Ato

 

A oficina de Coppelius. Por todos os lados estão bonecos e instrumentos. A sala está fracamente iluminada.

Swanilda entra com suas amigas, e logo percebem que são todos bonecos, inclusive Copélia. As moças colocam os bonecos em movimento.

Nesse momento, entra o Dr. Coppelius, que fica furioso.

Swanilda consegue se esconder, junto com a boneca, atrás de um cortinado. Ela veste as roupas de Copélia, e resolve pregar uma peça no seu noivo.

Frantz entra pela Janela e é surpreendido pelo Dr. Coppelius. O jovem confessa que está apaixonado por Copélia. O velho lhe dá um vinho, com uma droga, para beber.

Depois, o leva até a boneca. Esta, contudo, para surpresa do próprio Dr. Coppélius, faz coisas incríveis.

Depois, o Dr, Coppelius obriga Frantz a sair pela janela. Swanilda sai em seguida. Ouvindo um zumbido, o Dr. Coppelius se dirige para trás da cortina e vê a boneca sentada rígida como de costume.

Olhando pela janela, vê Frantz e Swanilda de braços dados. É demais para ele, que desmaia.

 

Terceiro Ato

 

Um gramado em frente à residência do castelão. O sinto está num poste ao fundo.

Alegria geral. O Dr. Coppelius pede uma indenização pelos prejuízos sofridos. Swanilda, que acaba de receber uma herança, oferece ao velho, mas o fidalgo manda que ela a conserve, e que pagará de seu bolso. O sino começa a tocar, e todos dançam alegremente.

Personagens do bailado: Swanilda, Frantz, Dr Coppelius, O Burgomestre, O Castelão.

Delibes colocou danças nacionais em seu ballet, como polca, czardas e mazurcas para dar cor local realismo. Os números principais do bailado são: Prelúdio, Balada, Valsa Lenta, Valsa das Horas, Valsa de Boneca, Bolero, Giga e dança dos Bonecos.